Dois marchés de bairro + cerveja artesanal

Esse post era para falar sobre dois tradicionais mercados de bairro do 10ème arrondissement de Paris, o Marché Saint-Quentin e o Marché de la Porte Saint-Martin, ambos não muito distantes um do outro. Daí me dei conta de que duas das melhores lojas de cervejas artesanais e “de degustação” da cidade ficam dentro de cada um deles. E como cerveja artesanal é um tema sempre procurado, aí vai um post 2 em 1.

Sobre os marchés, é bom destacar que não são mercados de rua, como os que ocorrem geralmente aos sábados, e sim mercados cobertos tipo os “municipais” ou “públicos” do Brasil. Quer dizer, uma construção permanente, que abre todos os dias. A visita vale pela enorme variedade de produtos frescos, mas também pelas epiceries, lojas que vendem produtos do campo, e restaurantes, para comer na hora mesmo. Se nada disso lhe interessa, ainda vale conhecer pela arquitetura. Os mercados de bairro mais antigos de Paris têm essa arquitetura da foto acima (no caso, o Saint-Quentin), feita de ferro e vidros, típica da metade do século 19. Vamos a cada um deles:

Marché Saint-Quetin: Se você tiver que escolher apenas um dos dois para visitar, venha neste. Foi criado em 1832, posteriormente demolido para a construção do Boulevard de Strassbourg, e reconstruído na forma atual em 1866. Tem tudo o que um mercado público teria, como peixes e frutas frescas, mas se destaca pela arquitetura (na foto acima, uma parte do mercado imitando o centro de uma vilarejo do interior) e pela loja de cerveja artesanal Terres de Bières (na foto abaixo), com produção industrial e artesanal do interior da França e da Bélgica. No mercado você encontra também um pequeno restaurante português e um brasileiro, para quem quiser matar a saudade de coxinhas, pastel e todo tipo de fritura brasileira que tanto faz falta a quem mora aqui.

Marché de la Porte Saint-Martin: embora mais antigo que o Saint-Quentin, tendo sido construído em 1854, o Saint-Martin passou por reformas que tornaram sua arquitetura mais moderna e bem pouco atraente. O “recheio”, no entanto, é tão bom quanto. O destaque é a loja Der Tante Emma-Laden, uma epicerie alemã que oferece não apenas comida alemã como cervejas de toda a Europa. Não tem tantas opções de artesanais francesas como a Terres de Bières, mas vale a visita também.

Concluindo: a caminhada entre os dois mercados é de cerca de cinco quadras e ambos merecem ser visitados. Claro que os produtos frescos não interessam muito ao turista, mas os restaurantes e as epiceries, que vendem produtos que podem ser levados para o Brasil, valem muito.

Confira os dois mercados no mapa. Clique no sinal de ‘ – ‘ para abrir o foco do mapa e visualizar os dois ícones azuis. Clique nos ícones azuis para ver o endereço exato:

Aproveitando a viagem:

  • O ponto turístico mais próximo é o Boulevard de Bonnes Nouvelles, com teatros e casas noturnas tradicionais como o Grand Rex.
  • No caminho entre um mercado e outro, você passará inevitavelmente pela interessante Rue du Faubourg-Saint-Denis, já resenhada por aqui.
  • Não muito longe fica o espaço de arte La Gaîte Lyrique, sobre o qual já falamos.
About Gabriel B. 70 Articles
Connard, flâneur, ringard.